30 de jul de 2009

Open your eyes

Já não consigo distinguir sonho e realidade. Tenho alguns relapsos aonde, apesar de saber que estou vivendo certo fato, parece que estou nada mais que sonhando - e isso tanto nos momentos bons quanto nos ruins. Agora, por exemplo, me encontro sentada na minha cama, com o computador numa mesinha á minha frente, escrevendo sobre essa dificuldade de separar duas coisas tão distintas e tão parecidas. Mas me sinto como se estivesse sonhando, como se só meu corpo estivesse aqui, e meu pensamento, apesar de manter contato com o corpo, está em uma outra dimensão. Me sinto personagem de minha própria vida, pra ser mais direta. Parece que estou me observando em tudo o que faço. E parece que essa não é minha vida, exatamente porque não consegue ser nada comparada á vida que eu preferiria levar. Eu sei, soa confuso, e não pense você que pra mim também não seja. É difícil explicar como e porquê me sinto desse jeito. Todos os meus erros parecem sempre vir de frente com meu corpo, numa velocidade indescritível, me fazendo sentir como se navalhas estivessem passado por cada centímetro de minha pele. Exatamente esses erros que me fazem sentir assim, acho - ou sei, não sei -, porque se eu não tivesse os cometidos, não estaria aqui levando essa vida-de-ninguém, que é de qualquer um - menos a minha. Nem me sentindo como me sinto, inferior a tudo e a todos, desmerecedora de qualquer carinho, afeto, palavra ou gesto que me façam sentir bem. Não, claro que não, longe de mim gostar de ficar desse jeito. Mas não me sinto confortável se alguém me ajudar, porque eu, apesar de tudo, mereço estar assim, foi culpa minha, certo? Não, não sei, tô me confundindo mais ainda, seilá. Será? Não sei, não sequer entendo - nem tento. Só sei que conto os dias, as horas e os minutos pra esse ano acabar, consequentemente levando minha amargura junto. Queria voltar a viver, propriamente dizendo, e não passar meus dias trancada num quarto na frente de um computador, esquecendo - e não tendo a mínima vontade - de comer, sair, levantar, tomar um banho, tudo. Estou me perdendo cada vez mais nessa confusão, e não sei como será me recuperar após tudo isso. Se é que irei.

Nenhum comentário: