24 de jul de 2009

Reciprocidade não mencionada

Essa dor. Que sufoca, que mata, que corrói, que destrói, que machuca, que arde, que dói, dói, dói, e parece nunca ter fim. Esse sentimento de culpa-sem-culpa, me confundindo mais ainda, me deixando menos ainda sem saber o que fazer. Essa angústia me sufocando, me deixando sem saber até como é que se respira. Eu não sei mais o que fazer, nem como me portar diante de nada. Eu não sei nem o que eu sinto mais. Ou não quero saber. Queria que tudo passasse logo, que esse estágio de dor sumisse definitivamente. Tanto sacrifício, tanto esforço. Recebo o seu amor de volta, mas.. por mais que a gente queira e já tenha comentado sobre isso, ninguém vive de amor. Eu preciso de presença. Eu preciso de segurança. Eu preciso me sentir confortável aonde quer que eu esteja. Eu preciso de você. Mas eu preciso de você com todas as letras, de todas as maneiras, de qualquer jeito, de todos os jeitos. Eu preciso de você. Perto. Junto. Tudo. Eu te amo, e eu tenho medo. Medo de que isso não funcione nunca, e você me entende. Não aceita, mas entende. Lá no fundo, você entende. E sente o mesmo.

Nenhum comentário: