31 de out de 2011

(ad infinitum)

Ontem ainda sonho contigo
de uma forma tão escassa e impura
que nem assim merece ser descrita.
Seu vulto ainda a me assombrar
não me tira da cabeça:
eu que não te esqueci
ou você que não esquece de me lembrar?

Nenhum comentário: