14 de dez de 2015

fui comprar pão e lembrei que

a pequena morte que é o sono
configura teoricamente na novidade que cada despertar carrega.
página em branco a ser preenchida - ou absolutamente não.
o problema, empecilho, pedra no caminho & na mente
é justamente a memória. 
de quem se foi, quis, teve, sentiu. 
do que se foi, quis, teve, sentiu. 
e lembrar ontem implica em perder hoje.
a sinceridade, exatidão, vontade.
tudo pela metade pela experiência que grita
a cada abrir de olhos:

será?

Nenhum comentário: